Publicações · Recentes

Young African Entrepreneurs Competition 2018

O Regional Universities Forum for Capacity Building in Agriculture (RUFORUM) está a promover uma competição para jovens empreendedores africanos (com menos de 40 anos) mostrarem as suas inovações empresariais em agronegócio na Conferência Bienal do RUFORUM, em outubro de 2018. Embora o foco da competição seja o agronegócio, serão também consideradas inovações de negócios noutros sectores (por exemplo, recursos naturais, meteorologia, urbanização, economia verde, etc.). Os vencedores terão as despesas pagas para viajar para a conferência em Nairobi, no Quénia, e um prémio em dinheiro. As inscrições deverão ser enviadas em inglês ou francês até 31 de agosto de 2018. Mais informações em: http://www.ruforum.org/younginnovators/sites/default/files/2018_Call-for-RUYAEC.pdf

Encontram-se abertas as candidaturas ao novo e inovador Doutoramento da Universidade de Lisboa que confere o grau em Ciências da Sustentabilidade: REcursos, Alimentação e SOciedade (REASOn)

https://csustentabilidade.ulisboa.pt/ Convidamos a conhecer o Novo Doutoramento da Universidade de Lisboa que confere o grau em Ciências da Sustentabilidade: REcursos, Alimentação e SOciedade (REASOn). Este Doutoramento foca-se na dimensão da produção e consumo de alimentos como vetor central dos desafios que se colocam à sustentabilidade, reconhecendo que a compreensão dos sistemas alimentares e a atuação sobre o sistema alimentar global são instrumentos fundamentais para o desenvolvimento sustentável e exigem investigação sobre as interações entre a ecologia e a socio-economia. Para serem catalisadores de mudança, os profissionais do século XXI devem ser dotados de conhecimento científico sólido e, principalmente, ter capacidade de o incorporar para compreender as interações entre sistemas globais, naturais, sociais e humanos, e como essas interações afetam os desafios da sustentabilidade. O Doutoramento foi concebido no âmbito do Colégio Food, Farming and Forestry (F3), mobilizando um corpo docente que inclui 42 professores de 17 das Faculdades e Institutos da Universidade de Lisboa que garante a necessária inovação e interdisciplinaridade. Tem como destinatários profissionais de sucesso e os melhores estudantes que procuram transformar conhecimento em resultados e inovação, com formação académica em qualquer área do conhecimento. Permite o desenvolvimento de tese em ambiente universitário, em ambiente empresarial/indústria, ou – numa tipologia inovadora em relação à oferta tradicional dos cursos de 3.º ciclo – em contexto profissional de trabalho. Este último modelo oferece a possibilidade de realização de uma tese aplicada a uma questão científica relevante para o exercício da atividade profissional quotidiana do doutorando, e que pode ser desenvolvida com ou na própria organização empregadora, para explorar a translação de duplo sentido entre prática e ciência.

Lançamento da revista de investigação científica Scientific African

Foi lançada, em Kigali, uma nova revista de investigação científica avaliada pelos pares, que pretende apresentar investigação africana de vanguarda. Esta nova revista multidisciplinar, fornecerá uma plataforma para que os líderes africanos de várias áreas de investigação científica apresentem as suas descobertas específicas para o contexto africano. A publicação será voltada principalmente para os académicos e cobrirá uma variedade de questões em áreas como as ciências da saúde, agricultura, biologia, física e astronomia. No entanto, espera-se que a revista não seja exclusiva para esta categoria de investigadores. Dada a sua crença na natureza global dos métodos científicos, a publicação encoraja submissões de qualquer indivíduo que faça investigação relevante. A primeira edição da revista, em particular, destaca os desenvolvimentos do compromisso da região em desenvolver tecnologia agrícola. Fonte: http://paepard.blogspot.pt/2018/04/the-scientific-african-new-peer.html

Startup Weekend Luanda
  23 Mar

Luanda recebe em Março, pela primeira vez, um dos maiores eventos de Startups do mundo, que se irá intitular Startup Weekend Luanda, apoiado pelo programa Google for Entrepreneurs e pela multinacional Coca-Cola. Renato de Menezes, coordenador executivo do evento em Angola, explica que aquele que é considerado “o maior encontro de empreendedores a nível mundial” chegará a Luanda para proporcionar “uma experiência única, onde empreendedores e aspirantes a empreendedores podem descobrir se as suas ideias de startups são viáveis para o mercado”, captando a atenção de business angels. O evento decorre entre 23 e 25 de Março, no Cinfotec, em Talatona, com “muita interação e mentoria”, garante o responsável. Estarão disponíveis apenas 100 vagas, ao preço único de 5 mil Kz cada, e os candidatos devem inscrever-se entre os dias 5 e 21 de Março, no Cinfotec. Ao longo do evento, os participantes terão a possibilidade de fazer networking e de aprender a “transformar ideias em grandes negócios, com ajuda dos mentores”. “ Durante os três dias de atividade, são formadas equipas em torno das melhores ideias, que são determinadas por votação e, a partir daí, “são 54 horas de criação de modelos de negócios, programação, design e validação de mercado”. O Startup Weekend é uma rede global de líderes e empreendedores de alto impacto, com a missão de inspirar, educar e capacitar indivíduos, equipas e comunidades. Países africanos como Cabo Verde, Moçambique, Marrocos, Quénia, África do Sul, Argélia, Chade, Madagáscar, Tunísia e Zimbabué já acolheram o evento. Para saber mais consulte: http://communities.techstars.com/angola/luanda-angola/startup-weekend/12365 Fonte: http://www.mercado.co.ao/featured/angola-recebe-o-maior-evento-mundial-de-empreendedorismo/

Projecto CDAIS realiza workshop de desenvolvimento de competências no Huambo

No passado dia 21 de Fevereiro, realizou-se na Faculdade de Ciências Agrárias da Universidade José Eduardo dos Santos, no Huambo, o segundo módulo de desenvolvimento de competências do projecto CDAIS - Capacity Development for Agricultural Innovation Systems. O workshop contou com a presença de 34 participantes, incluindo os Facilitadores Nacionais de Inovação, a Gestora Nacional do Projecto, o Ponto Focal da Agrinatura, actores das três parcerias (Arroz, Sementes e Empreendedorismo Rural) e uma equipa da INOVISA, associação portuguesa responsável pelo planeamento do desenvolvimento de competências. O evento foi dirigido às parcerias que fazem parte do projecto em Angola e foi desenhado com base em necessidades identificadas em cada uma delas. Da parte da manhã, cada uma das parcerias debateu as acções do plano de acção que realizou e aquelas que não realizou, e reformulou a tela do modelo de negócio que tinha elaborado no workshop anterior. Da parte da tarde, as parcerias definiram novas actividades a realizar no prazo e 3 meses e tiveram uma pequena formação em como comunicar um projecto a financiadores e como elaborar uma apresentação powerpoint. Para mais informações sobre o projecto consultar: http://cdais.net/home/

Fábrica de Sabão - Ecossistema criativo para a inovação e o empreendedorismo sustentável

No local onde antes existiu uma fábrica de sabão abandonada, em Cazenga, Luanda, existe agora um centro de inovação e empreendedorismo. A Fábrica de Sabão é um ecossistema que procura atrair mentes criativas das artes, cultura, artesanato, negócios e ciências, para educar, formar e orientar os jovens. Este projeto iniciou-se em 2015 e trata-se de um centro híbrido entre incubadora e acelerador, espaço de trabalho partilhado e local para criar. Aqui é possível encontrar um pouco de tudo: espaço de trabalho partilhado, espaço dos fabricantes, espaço de escritórios (incubadora e acelerador), bar de sumos, restaurante, espaço para exposições e workshops. Neste momento está a ser construído um campo polidesportivo e um tanque para piscicultura. É sem dúvida um local a visitar! Fonte: http://www.fabricadesabao.co.ao/pt/

Feira de Promoção de Competências para a Inovação Agrícola

No passado dia 28 de novembro decorreu, em Luanda, a Feira de Promoção de Competências para a Inovação Agrícola. Esta insere-se no âmbito do projeto de Desenvolvimento de Competências para a Inovação dos Sistemas Agrários (CDAIS) financiado pela União Europeia e implementado em oito países-piloto (Angola, Bangladesh, Burquina Faso, Guatemala, Etiópia, Honduras, Laos e Ruanda). O evento contou com a presença do Secretário de Estado para a Agricultura, Carlos Alberto Pinto, do Diretor do Instituto de Investigação Agronómica e Coordenador Nacional do Projeto, Armando Valente, com o Representante da FAO em Angola, Mamadou Diallo e com o representante da União Europeia, Danilo Barbero. Durante o evento as três parcerias de inovação que fazem parte do projeto, apresentaram e discutiram os seus projetos com institutos de investigação, ONGs, agências de cooperação, bancos, entre outros, com o objetivo de criação de novas parcerias. Em Angola, o projecto CDAIS está a ser implementado pelo Ministério da Agricultura através do Instituto de Investigação Agronómica (IIA) em parceria com a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) e o Instituto Superior de Agronomia (ISA/ULisboa) Outras informações em: http://www.angop.ao/angola/pt_pt/noticias/economia/2017/10/48/Sector-agricola-contribui-com-porcento-PIB,e364c72c-106e-426c-8677-9727086d4cf2.html

VC4A Startup Academy: Ferramentas de aprendizagem para empreendedores africanos

A VC4A Startup Academy, disponibiliza acesso direto a recursos utilizados por empresários e investidores de sucesso que trabalham em toda a África. Os empreendedores podem levar os seus negócios ao próximo nível, ao aprender sobre os últimos conhecimentos, transferindo ferramentas e recebendo conselhos de 35 especialistas ativos no ecossistema africano emergente . Para ter acesso aos materiais de aprendizagem de forma gratuita vá a: https://academy.vc4a.com/

Técnicos de Economia Local recebem formação sobre Cadeia de valor

Assistentes de Economia Local do Fundo de Apoio Social (FAS) participam desde o dia 16 de agosto, no workshop sobre Cadeia de Valor, ministrada pela organização CODESPA na Direcção Geral do FAS em Luanda. Com o objectivo principal de trazer a luz a realidade do FAS, os conceitos da cadeia de valor, principais elementos, metodologia de análise de cadeias, elementos estruturais mínimos para que se criem as cadeias de valor, o workshop que termina hoje dia 18, enquadra-se no âmbito da implementação do PDL FAS IV, com as Assistência Técnica da FIIAPP e financiado com doação da União Europeia. Participam igualmente no certame, a Directora Geral Adjunta, o Coordenador Nacional da área de Desenvolvimento Local, ambos do FAS e, a assistente da FIIAPP para o reforço de capacidades institucional. Durante três dias de formação, os técnicos do FAS, recebem ferramentas nos domínios de Cadeias produtivas, de valor e desenvolvimento local rural, sobre Análise de cadeias (Análise do mercado potencial para o/os produto/s, acesso ao mercado, assim como, as Estratégias de fomento das cadeias: (Desenho do plano de acção: estratégia para o apoio das cadeias, estratégia de fortalecimento) para maximizar a competitividade e sustentabilidade da cadeia. De acordo as expectativas institucionais, espera-se do pacote de formação, a Elaboração dos Princípios, critérios e procedimentos chaves do manual de investimento e financiamento a economia local. Fonte: http://fas.co.ao/fas-tecnicos-de-economia-local-em-formacao/

União Europeia e Governo de Angola assinam Acordo de Financiamento do projecto FRESAN

A União Europeia e o Governo de Angola, assinaram, no dia 14 de Agosto, às 16.00 horas no Ministério de Planeamento, um Acordo de Financiamento no valor de 65 milhões de euros para a implementação do Projecto FRESAN, que visa contribuir para a redução da fome, pobreza e vulnerabilidade das comunidades no sul de Angola. O FRESAN – Fortalecimento da Resiliência e da Segurança Alimentar e Nutricional em Angola - é um projecto que pretende contribuir para a redução da fome, pobreza e vulnerabilidade à insegurança alimentar e nutricional, reforçando a agricultura familiar sustentável nas províncias de Angola mais afectadas pelas alterações climáticas. Será implementado nas províncias de Cunene, Huila e Namibe nos próximos 5 anos. Para além dos governos provinciais de Cunene, Huila e Namibe, irão participar no projecto os Ministérios de Agricultura, do Ambiente, do Interior e da Administração do Território. O projecto será implementado através de cooperação delegada com o Camões, Instituto de Cooperação e da Língua, que ficará responsável pela coordenação geral do projecto, e com acordos com a FAO e o PNUD. O projecto FRESAN tem as seguintes componentes: I - Fortalecimento da resiliência e a produção da agricultura familiar num contexto de alterações climáticas através da adopção e uso de tecnologias, práticas e soluções inovadoras para reduzir a vulnerabilidade das mulheres e dos grupos mais vulneráveis. II - Melhoria da segurança alimentar e nutricional (SAN) dos agregados familiares, aumentando o consumo e a disponibilidade de comida mais diversificada e nutritiva. III – Melhoria da capacidade institucional e os mecanismos para a gestão de informação e análise de dados relativos à SAN, bem como o planeamento, coordenação, monitorização e reacção nas áreas da insegurança alimentar, subnutrição e alterações climáticas. IV – Procura de evidências e conhecimentos sobre a utilidade de diferentes acções de sensibilização eficazes, no contexto de Angola, para combater a subnutrição nas crianças e reduzir a mortalidade das crianças com menos de cinco anos. Fonte: https://www.africa-newsroom.com/press/uniao-europeia-e-governo-de-angola-assinam-acordo-de-financiamento-do-projecto-fresan?lang=pt

CDAIS Annual report 2016

O projecto CDAIS (Desenvolvimento de Competências para a Inovação dos Sistemas Agrários), partilhou recentemente o relatório anual de 2016. No relatório, são partilhadas as abordagens utilizadas e as lições aprendidas nos 8 países-piloto onde o projecto está a ser implementado (Angola, Burkina Faso, Etiópia, Ruanda, Honduras, Guatemala, Bangladesh e Laos). Pode aceder ao relatório aqui: http://cdais.net/2017/07/03/cdais-annual-report-2016/

Ministério realiza 1ª Conferência sobre florestas

O Ministério da Agricultura, em colaboração com o Ministério das Finanças, e o apoio da Casa Civil do Presidente da República realizou nos dias 29 e 30 de Junho de 2017, em Luanda, no Complexo Futungo II, a 1ª Conferência Nacional sobre Florestas, sob o lema “Contribuição das florestas no desenvolvimento sustentável de Angola - desafios e oportunidades”. Nesta conferência foram abordados temas como as “Políticas florestais em Angola e experiências internacionais; Apresentação da Lei de Bases de Florestas e Fauna Selvagem, Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e Negócio e Investimento no Sector Florestal, entre outros, conforme programa em anexo. O evento foi presidido pelo ministro Chefe da Casa Civil do Presidente da República, Manuel da Cruz Neto, e contou com a presença de membros do Governo, sociedade civil, empresas do sector florestal, Agências das Nações Unidas e ONG´s nacionais e internacionais. Fonte: site do MINAGRI

Primeiro workshop de mentoria para o desenvolvimento de competências para a inovação dos sistemas agrários

De 23 a 25 de maio, decorreu na Faculdade de Ciências Agrárias da Universidade José Eduardo dos Santos, na Chianga, Huambo, o primeiro dia do Workshop de Mentoria para o Desenvolvimento de Competências para a Inovação dos Sistemas Agrários, no âmbito do projecto CDAIS. O workshop, que teve como tema “Criação e fortalecimento da parceria”, marcou o início de quatro ciclos de mentoria, a realizarem-se durante este ano e o próximo, com o objectivo de potenciar as competências para inovar das parcerias que fazem parte do projecto: Empreendedorismo Rural, Desenvolvimento do Arroz no Huambo e Sementes Planalto. Os ciclos de mentoria surgem na sequência do Levantamento de Competências Necessárias para inovar, realizado às parcerias em 2016, e pretendem colmatar algumas das necessidades que foram identificadas pelas mesmas durante essa fase. O workshop contou com a presença de diversos membros das três parcerias, tendo as actividades sido conduzidas pelos facilitadores Amílcar Taila, Antonino Kamutali, Clemente Oliveira, Luísa Dovala e Lito Adelino. O workshop contou ainda com a presença de Fátima do Nascimento, gestora nacional do projecto, de Madalena Teles, ponto focal da Agrinatura e de Sofia Araújo, especialista no desenvolvimento de competências da INOVISA. Estiveram ainda presentes quatro estudantes da faculdade de economia que poderão vir a integrar a equipa de facilitadores no futuro. É importante relembrar que projecto CDAIS, com a duração de 4 anos, é financiado pela União Europeia e implementado conjuntamente pela Agrinatura, a FAO e o Ministério da Agricultura de Angola, representado pelo IIA. O objectivo principal deste projecto é contribuir para a segurança alimentar, nutrição e agricultura sustentável, através da inovação dos sistemas agrários. Decorre em Angola e em 7 outros países de África, América Latina e Ásia, promovendo o desenvolvimento de competências funcionais e, também técnicas, para ajudar a satisfazer as exigências dos diferentes actores do sistema agrícola nacional, tomando em consideração as suas diferentes dimensões: as pessoas, as organizações e o ambiente.

União Europeia apresenta Projecto FRESAN de 65 milhões de Euros nas Províncias de Cunene, Huila e Namibe

A União Europeia irá deslocar-se às províncias de Cunene, Huila e Namibe para apresentar o projecto FRESAN – Fortalecimento da Resiliência e da Segurança Alimentar e Nutricional em Angola. Este projecto, com um financiamento a fundo perdido da União Europeia no valor de 65 milhões de Euros, será implementado nos próximos 5 anos. O FRESAN é um projecto financiado pelo 11º Fundo Europeu de Desenvolvimento que pretende contribuir para a redução da fome, pobreza e vulnerabilidade à insegurança alimentar e nutricional, reforçando a agricultura familiar nas províncias de Angola mais afectadas pelas alterações climáticas. O projecto será implementado através de: I - Fortalecimento da resiliência e a produção da agricultura familiar num contexto de alterações climáticas através da adopção e uso de tecnologias, práticas e soluções inovadoras para reduzir a vulnerabilidade. das mulheres e dos grupos mais vulneráveis é o foco da intervenção. II - Melhoria da segurança alimentar e nutricional (SAN) dos agregados familiares, aumentando o consumo e a disponibilidade de comida mais diversificada e nutritiva. III – Melhoria da capacidade institucional e os mecanismos para a gestão de informação e análise de dados relativos à SAN, bem como o planeamento, coordenação, monitorização e reacção nas áreas da insegurança alimentar, subnutrição e alterações climáticas. IV – Procura de evidências e conhecimentos sobre a utilidade de acções de sensibilização eficazes para combater a subnutrição nas crianças e reduzir a mortalidade das crianças com menos de cinco anos. Datas das Sessões de Apresentação: - Governo Provincial de Namibe, Segunda-feira, dia 26 de Junho, 8.30 - Governo Provincial da Huila, Segunda-feira, dia 26 de Junhos, 14.30 - Governo Provincial do Cunene, Terça-feira, dia 27 de Junho, 11.00 Fonte: https://www.africa-newsroom.com/press/uniao-europeia-apresenta-projecto-fresan-de-65-milhoes-de-euros-nas-provincias-de-cunene-huila-e-namibe?lang=pt

União Europeia organiza um workshop para parceiros da Cooperação em Angola

Nos próximos dias 8 e 9 de Junho, a Delegação da União Europeia em Angola organizará um workshop sobre as "Sinergias e Cooperação entre projetos financiados pelo Fundo de Desenvolvimento Europeu (FED) em Angola". O grupo de trabalho, dirigido às entidades beneficiárias e implementadoras de projectos de cooperação, será realizado no Hotel Trópico às 9h30 em Luanda e constitui a primeira fase de um ciclo de dois workshops que visa a identificação de sinergias e cooperação entre projectos. Presente em Angola há 30 anos, a União Europeia tem apoiado vários projectos e programas de cooperação através do Fundo de Desenvolvimento Europeu (FED). No âmbito do 10º FED, foram disponibilizados à República de Angola cerca de 214 milhões de Euros. Os projectos nas áreas da governação e estado de direito, saúde, protecção social, biodiversidade, desenvolvimento local e apoio ao comércio que se encontram ainda em execução serão alvo de análise e trabalho. O intercâmbio de conhecimentos e experiências existência entre os projectos em implementação vai permitir identificar oportunidades de cooperação e sinergia que se podem traduzir em planos de acção e colaboração entre as entidades governamentais. Neste sentido, o workshop reunirá técnicos e gestores envolvidos na execução de iniciativas financiadas pelo FED em Angola. Um dos objectivos principais do grupo de trabalho é promover o intercâmbio de conhecimentos e experiências, o diálogo e a rentabilização do apoio dado pela UE aos diferentes Ministérios e organizações envolvidas no desenvolvimento de Angola. Fonte: https://www.africa-newsroom.com/press/uniao-europeia-organiza-um-workshop-para-parceiros-da-cooperacao-em-angola?lang=pt

Japão financia construção de centro de transformação de alimentos no Namibe

O Governo japonês está a financiar a construção de um centro de conservação e transformação de alimentos em Moçâmedes, na província do Namibe, num projecto em parceria com o Fundo das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO). Este centro permitirá conservar produtos quando há excesso de produção agrícola naquela região, o que o representante do FAO considera ser uma alteração significativa, até tendo em conta as prolongadas secas no sul do país. Em complemento ao projecto financiado pelo Japão, o fundo vai ainda garantir o processo de formação dos agricultores locais sobre a conservação dos produtos com pouco tempo de durabilidade, o que acontecerá logo após a conclusão, este ano, do centro a instalar na capital do Namibe. Fonte: http://www.verangola.net/va/pt/042017/ComercioIndustria/8058/Jap%C3%A3o-financia-constru%C3%A7%C3%A3o-de-centro-de-transforma%C3%A7%C3%A3o-de-alimentos-no-Namibe.htm

Ministério da Agricultura chama empresários para estimular sector

A disponibilidade foi transmitida no final da reunião promovida pelo Ministério da Agriculta e que juntou em Luanda agentes económicos ligados a banca comercial, empresas do sector do agrícola, seguradoras e outras, para definir novas formas de estimular esta área. Há três anos a trabalhar no sector da agricultura, em projectos de irrigação dos polos de desenvolvimento industriais, a empresa chinesa Sinohydro Angola, através do seu vice-presidente, Eurico Cândido Chow, confirmou que está a tentar novos modelos de financiamento para dinamizar a actividade. "Estamos abertos para negociar os projectos de investimentos, podemos procurar novos modelos de financiamentos para explorar esses potenciais. Antes da independência, Angola era um dos melhores exportadores na área da agricultura e também estamos abertos com as instituições financeiras de Angola para o melhor enquadramento", apontou o empresário. Na província do Cuanza Sul, o grupo MCA mantém a aposta no sector agro-pecuário, conforme revelou neste encontro com o Ministério da Agricultura o seu representante, Luís Sampaio. "O encontro foi proveitoso, a nossa aposta continua a ser neste sector e Angola tem dado mostra de que com um volume elevado de investimento no sector teremos a diversificação de fontes de financiamento", realçou. O Banco de Investimento Rural (BIR) esteve representado nesse encontro, pela presidente da Comissão Executiva da unidade bancária, Rosário Matias, que assumiu a aposta no fortalecimento da agricultura familiar. "Há bancos que embora não tenham a natureza de financiar especificamente o agronegócio são gestores que já demonstraram capacidade de o fazer e o desafio do BIR vem nesse sentido e nos propusemos fazer isso não só na componente financeira mas também na consultoria sobretudo na agricultura familiar", explicou. Mais de dois milhões de famílias angolanas vivem da agricultura, sector que emprega no país 2,4 milhões de pessoas e que conta com 13.000 explorações empresariais, segundo dados governamentais de 2016. Fonte: http://www.verangola.net/va/pt/052017/AmbienteEnergia/8222/Minist%C3%A9rio-da-Agricultura-chama-empres%C3%A1rios-para-estimular-sector.htm

Moxico: Léua evolui da agricultura à formação de quadros

Situado a 62 quilómetros a Leste do Luena, o Léua é uma espécie de “casa-trânsito” para quem quer atingir os municípios da Cameia, Luacano, Luau e Alto Zambeze, seja através dos Caminhos-de-Ferro de Benguela (CFB), seja por estrada, excepto a última região. Por esta e outras razões, o município aposta na formação de quadros, para se adaptar à nova realidade ou dinâmica do país, criando as bases para sustentar o programa de diversificação da economia local e não só, com o homem no epicentro. O Léua triplicou a formação generalizada e gratuita de discentes para o ensino geral (da iniciação à 12.ª classe), de 3.000 estudantes, de 2008/2012, para 11 mil e 144, nos últimos cinco anos (2012/2017). Este feito foi possível graças à construção de 25 escolas, correspondendo a 116 salas de aula, nos últimos cinco anos, contra perto de 10 de 2008 a 2012. Notícia completa: http://www.angop.ao/angola/pt_pt/noticias/angola-acontece/2017/3/16/Moxico-Leua-evolui-agricultura-formacao-quadros,68ed1714-c566-47d4-9522-d801dfdd7014.html

Ministério da Agricultura quer comprar gado à Namíbia para repovoar planalto de Camabatela

Angola está a estudar comprar à Namíbia uma parte das 10.500 cabeças de gado que necessita para repovoar o planalto de Camabatela, para com isso reduzir o avultado volume de importações de carne que ainda tem de fazer. Notícia completa: http://www.verangola.net/va/pt/042017/AmbienteEnergia/7899/Minist%C3%A9rio-da-Agricultura-quer-comprar-gado-%C3%A0-Nam%C3%ADbia-para-repovoar-planalto-de-Camabatela.htm

Registada a patente de dispositivo para apagar incêndios por controlo remoto

O mundo poderá conhecer nos próximos tempos uma nova abordagem no combate aos incêndios florestais. Trata-se de um dispositivo de combate a fogos, manuseado por controlo remoto, criado pelo inventor angolano Guilherme Mogas, que viu a sua patente registada no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) de Portugal. "A iniciativa já está numa fase avançada. Ela foi entregue aos especialistas da Universidade de Coimbra, em Portugal, para procederem aos desenvolvimentos subsequentes", explicou o inventor angolano ao Novo Jornal. Saiba mais em: http://www.novojornal.co.ao/artigo/77146/angolano-cria-dispositivo-para-apagar-inc-ndios-por-controlo-remoto?seccao=NJ_Sec